Lista 7 – Os Jingles Mais Marcantes

Pra conseguir o privilégio de escolher o tema desta semana, fui chantageada pelo stakeholder desse esquema, o Anselmo, que me fez ir até o Karaokê da esquina cantar uma música das Irmãs Galvão. Ele disse que é a dupla preferida dele, e era o sonho cantar uma música delas, mas nunca teve coragem de ir sozinho. Só depois de pagar o mico ele permitiu que eu tivesse o poder pra escolher este tema, que surgiu em minha mente quando me peguei cantarolando um jingle bem idoso.

Eu não entendo necas de pitibiribas quando o assunto é publicidade, mas acredito que se o visual já tem um grande impacto, o visual + uma musiquinha pegajosa influencia muito mais um grupo de pessoas. É como se o publicitário responsável desse um V + > + x e desse um hadouken na concorrência.

Por isso que a regra foi a seguinte: fazer uma lista com os 7 Jingles mais marcantes, mais pegajosos, seja porque ele é genial ou porque ele é tosco demais. Até porque geralmente quando a coisa é chata, aí que fica mais ainda na cabeça, em loop, te infernizando. Foi mais difícil do que eu pensava escolher estes jingles, mas vamos lá:

#7 – Lojas Marabraz

Houve uma época que eu simplesmente não aguentava mais aqueles comerciais da Marabraz com Zezé Di Camargo & Luciano cantando “Lojas Marabraz, preço menor, ninguém faz”. A vontade que eu tinha era de tacar um tijolo na televisão. Mas o fato é que o refrão pegou e a Marabraz cresceu, e um monte de gente ainda tem os brindes da loja com a foto da dupla sertanoja.

#6 – Dolly Guaraná

“Dolly, Dolly guaraná Dolly (o melhooooor). Sabor brasileiroooo.”
O mais chato de todos, que fica mesmo na cabeça.

#5 – Chokito

Infelizmente não encontrei o vídeo que eu queria, mas o comercial ainda está bem nítido na minha memória: um bando de pré-adolescentes numa sala de aula, a professora sai, eles tiram chokito da mochila e começa a musiquinha animada: “Leite condensado, caramelizado, com flocos crocantes e coberto com o delicioso chocolate Nestlé.” Aí a professora voltava e eles ficavam quietinhos novamente. Nem preciso dizer que eu adorava Chokito e que eu pulava muito em frente à TV quando passava este comercial. E nem venham com a piada do dedito na tomadita, porque é mais velha e pior do que “é pavê ou pacumê?”

#4 – Skol Rock

Eu gostava muito desse comercial com os velhinhos gritando: “Skol desce muito mais…. [PÁ!!!] REDONDOOOO” Acho que a gente cantou isso umas 2536458 vezes na escola (estava na quinta série na época). Ano passado eu vi que fizeram um remake durante a Copa. Os velhinhos já estão no asilo, mas continuam curtindo uma Skol.

#3 – Bamerindus

“O tempo passa, o tempo voa, e a poupança Bamerindus continua numa boa…” só que ao contrário, já que nem existe mais. Mas você cantava esse jingle que eu sei!

#2 – Johnson’s Baby Shampoo

Ganha no quesito fofura e música marota. Aliás, esse Hélio Ziskind é bom nesse negócio de música pra criança. Sou fã desde que ouvi as musicas daquele ratinho azul no Castelo Rá-Tim-Bum (significa: desde sempre).

“Gostoso… pra chuchu chuá chuá! uh-uh! Lavar a cabeleira com o Johnson’s Baby Shampoooooooo-aaaah!”

#1 – Pipoca & Guaraná

Melhor jingle, estilão Doo Wop. Todo mundo vê pipoca e lembra de Guaraná Antartica. As meninas brincam de bater palmas cantando Pipoca e Guaraná. Esse jingle é eterno.

“Eu quero ver pipoca pular, pular… sou louca por pipoca e guaraná.”

Vamos esperar para ver o que os queridos bestas têm a dizer sobre o assunto. Abraços!