Espírito Santo – Parte II

Depois de alguns dias em Guarapari, continuei minha viagem ao Espírito Santo indo à Vila Velha.

De Guarapari a Vila Velha

Os ônibus de Guarapari a Vila Velha param em diversos pontos de ônibus da cidade. Basta se informar qual o mais próximo de você. Em Vila Velha a mesma coisa. Dependendo de onde fica a sua acomodação, você não precisa ir até a rodoviária e voltar, basta descer no ponto que te deixa mais próximo. Leve um mapa do local que o motorista e o ajudante podem te ajudar com esta informação.

VILA VELHA

Vila Velha não é só uma cidade praiana, mas é uma cidade rica em história. Foi a primeira cidade do Espírito Santo a ser colonizada e foi capital da capitania até ser transferida a Vitória. Andando pela cidade é fácil perceber o peso histórico pelas construções da época da colonização. Atualmente, Vila Velha também é um polo industrial principalmente de roupas. Bom pra quem gosta de fazer compras.

O Hotel

Fiquei no Hotel Santorini, muito próximo da praia de Itaparica. O hotel é muito confortável mesmo. O preço não é tão em conta mas vale a pena pela localização. Do ônibus que vem de Guarapari, você pode descer praticamente na esquina do hotel, na Rodovia do Sol. A locomoção por transporte público é muito boa também, então não se preocupe em ter que pegar táxi dali para para outros lugares da cidade. Até para Vitória você pode ir com um ônibus comum que passa pela Terceira Ponte.

ONDE IR

Convento da Penha

De longe, o lugar mais famoso de Vila Velha é o Convento da Penha. Não só pelo lado religioso, mas porque ele fica situado em um morro de mais de 150m de altura e é de lá que se tem uma vista incrível de Vila Velha e da Terceira Ponte que liga a cidade a Vitória. Você pode subir o morro a pé pela Ladeira da Penitência, de carro ou de Van.

Terceira Ponte, que liga Vila Velha a Vitória, vista a partir do Convento da Penha

Visita à Fábrica da Garoto

Você só pode visitar a Fábrica da Garoto, mas tem umas burocracias: tem que agendar com antecedência por telefone e ir vestido apropriadamente. Mais informações: http://www.garoto.com.br/visite-fabrica.html

Teatro e Biblioteca Municipais

Tanto o Teatro como a Biblioteca foram tiveram sua inauguração na década de 90. Por isso a arquitetura é mais moderna. Eles ficam na Praça Duque de Caxias, a uma caminhada uns 20 minutos da Fábrica da Garoto.

Glória

O bairro da Glória é conhecido por ser um polo de confecções. O lugar ideal pra quem quer comprar roupa por um preço mais em conta, há diversas lojas de roupas pra diversos tipos de gosto e bolso.

Farol de Santa Luzia

O Farol de Santa Luzia fica na Praia da Costa e é aberto a visitação. De lá, podemos ver as cidades de Serra e Vitória, além de Vila Velha.

Forte Francisco Xavier

O forte começou a ser construído em 1535 e posteriormente foi ampliado por volta de 1700. Hoje abriga o 38º Batalhão de Infantaria.

Mais informações: http://www.visitevilavelha.com.br/patrimonio-historico/forte-sao-francisco-xavier-da-barra/

Morro do Moreno

Não cheguei a ir ao Morro do Moreno, mas é lá onde você pode praticar esportes como: Parapente, mountain bike e rapel. As pessoas costumam subir as trilhas para ver o pôr-do-sol, mas a segurança lá não parece essas coisas… então tenha cuidado se decidir ir. Não vá sozinho. Ele fica do outro lado do Convento da Penha.

Em Vila Velha há alguns museus e outras construções do período colonial. Confira no Mapa Turístico virtual da cidade: http://www.vilavelha.es.gov.br/guiaturistico/mapa-tur%C3%ADstico.html.

Praias

As praias de Itapoã, Itaparica e a Praia da Costa são as mais famosas de Vila Velha. Pra dizer bem a verdade, não fui em nenhuma, mesmo estando em um hotel a 100m da Praia de Itaparica. Queria mais conhecer a história da cidade do que as praias. As praias que fui em Guarapari foram suficientes, depois ainda fui em praias de Vitória.

Praia de Itaparica, vista da janela do Hotel Santorini

Guia das praias de Vila Velha: http://www.vilavelha.es.gov.br/guiaturistico/sol-e-praia.html

UM PASSEIO A DOMINGOS MARTINS

As propagandas que passam na TV são tantas que não tem como você não ficar com vontade de ir. Domingos Martins é uma cidade que tem uma colônia alemã. Fica na região serrana do Espírito Santo, a aproximadamente 60km de Vitória e Vila Velha e se orgulha de ter “o melhor clima do Espírito Santo”. Comprei a passagem na Rodoviária de Vitória e resolvi conhecer a cidade.

A cidade é pequena e simpática. Andando pelas suas pequenas ruas, você encontra algumas placas que mostram como se diz algumas palavras e expressões em alemão. Na praça principal, há uma feirinha de artesanato e em algumas datas, apresentações de danças típicas alemãs. Aproveite para comer em algum restaurante tradicional. As coisas lá não são caras.

Placas espalhadas pela cidade ajudam você aprender algumas expressões

Praça principal de Domingos Martins

Nos hotéis em Vila Velha e Vitória, você vai encontrar passeios com guia para Domingos Martins, e neste caso é a melhor forma se você não estiver de carro. Eu me lasquei de ter ido por conta. O ponto mais famoso da cidade é o Parque Estadual de Pedra Azul, com suas trilhas e piscinas naturais, mas não tem um mísero ônibus em Domingos Martins que leva até o parque. Assim como o parque, algumas outras atrações ficam no meio da estrada.

Parque da Pedra Azul (retirado de http://www.paixaocapixaba.com.br)

Outro passeio que você pode fazer por lá é o Trem Das Montanhas, um trem turístico que passa pelas cidades de Viana, Domingos Martins, Marechal Floriano e Araguaya. Os trens saem apenas nos finais de semana. Consulte preços e pacotes no site Serra Verde Express. Segue um vídeo da companhia sobre este passeio.

VITÓRIA

Eu não fiquei em Vitória, só em Vila Velha mesmo. De lá pegava um ônibus comum para ir até Vitória. Em certos horários, o trânsito é intenso e lento na Terceira Ponte, mas nada em comparação com o trânsito de São Paulo. Só fui de verdade pra Praia do Canto e Curva da Jurema – praias bem famosas em Vitória. Mas vou colocar alguns lugares legais com a descrição do guia de Vitória que peguei no posto de informação turística do aeroporto. Mais informações em: http://www.vitoria.es.gov.br/turismo.php

Parque da Fonte Grande

Parque natural localizado no ponto mais alto da cidade, a 308,8 metros de altitude, com mirantes e uma bela vista panorâmica de Vitória e de cidades vizinhas. Passeios pelas trilhas podem ser agendados por meio de visitas monitoradas que levam a uma fauna variada e vegetação característica da Mata Atlântica.

Horário: terça a domingo, das 8h às 16:40.

Tel: (27) 3382-6576

Parque Pedra da Cebola (retirado de http://www.cdvitoria.com.br)

Parque Pedra da Cebola

O parque recebe esse nome devido a uma pedra esculpida pela natureza que repousa sobre a outra e que, devido a seu comportamento geológico, se “descama” similar a uma cebola. Muito procurado para o lazer e caminhadas, conta com uma fazendinha, parquinho, lagos, mirante jardim oriental e campo de futebol. Possui 110 mil metros quadrados.

Tel: (27) 3327-4353 ou 3327-4298

Parque Moscoso

Inaugurado em 1912, é a mais tradicional e antiga área de lazer de Vitória, com playground, lagos, fontes luminosas, pequenos animais, concha acústica e árvores centenárias.

Tel: (27) 3381-6819

Parque Botânico Vale

Localizado no Complexo Industrial de Tubarão, o parque se estende por 33 hectares. Possui centro de visitantes, salas de exposições, trilhas sinalizadas, área para eventos, lagos, jardim sensorial, anfiteatro e área para recreação infantil. O parque também oferece visitas guiadas à área operacional da Vale, mediante agendamento prévio.

Tel: (27) 3333-6200

Manguezal

Situado na região noroeste da Ilha de Vitória, é um dos maiores e mais belos manguezais situados em área urbana do Brasil. Suas águas calmas convidam para passeios de escuna e pequenas embarcações.

Passeio de Escuna Rota Manguezal – Local de saída: Cais das Barcas – Santo Antônio

Manguezal (retirado de http://www.skyscrapercity.com)

Tel: (27) 3200-3155

Ilha do Boi

Com águas claras e tranquilas, a Praia Grande (esquerda) e a Praia da Direita são pequenas e bastante frequentadas por moradores e turistas. Uma alegria para os olhos e um paraíso para os banhistas de todas as idades.

Acesso: Rua Renato N. Daher Carneiro – Ilha do Boi

Uma observação minha: fica bem perto do Shopping Vitória, continuando a Praia do Canto.

Praia de Camburi

Com seis quilômetros de extensão, a Praia de Camburi oferece um largo calçadão com ciclovia, ideal para a prática de esportes e um passeio à beira-mar. Em suas areias pratica-se futevôlei, vôlei de praia, frescobol, futebol de areia, entre outros. O Píer é ponto de partida para passeio de escuna.

Acesso: Av. Dante Michelini

Passeio de Escuna: (27) 3222-3810 / 3224-3651

Praia Curva da Jurema

Com suas águas calmas e faixa de areia com 800 metros de extensão, é muito procurada por famílias e para a prática de esportes náuticos. Os visitantes também podem admirar a paisagem nos quiosques do local, que servem desde petiscos a refeições da culinária capixaba.

Acesso: Av. José Miranda Machado e Av. Américo Buaiz – Enseada do Suá

Curva da Jurema

Vida Noturna e Gastronomia

Triângulo das Bermudas – Região da Praia do Canto que reúne alguns dos melhores bares, restaurantes e boates da cidade, com muitas opções para sua diversão.

Rua da Lama – Próximo à UFES, no bairro Jardim da Penha, é um dos mais antigos endereços da boemia capixaba e recebe muitos estudantes de jovens de Vitória.

Paneleiras de Goiabeiras

O ofício das Paneleiras de Goiabeiras se constitui em um saber passado por gerações há mais de 400 anos e foi reconhecido como Patrimônio Cultural Brasileiro, registrado no Livro do Registro dos Saberes, do IPHAN. As paneleiras dispõem de um grande e apropriado galpão onde as associadas estão organizadas.

Visitação: terça a domingo das 8h às 18h.

Tel: (27) 3327-0519

Minha observação: são as Paneleiras de Goiabeiras que fazem aquelas panelas de barro onde vem as típicas moquecas capixabas.

Edifícios e Locais Históricos

  • Praça do Papa
  • Convento de São Francisco
  • Palácio Anchieta
  • Convento do Carmo
  • Museu Solar Monjardim
  • Museu de Arte do Espírito Santo (MAES)
  • Teatro Carlos Gomes

Sobre os lugares que passei no Espírito Santo: eu recomendo e digo que vale a pena. Tem lugares bonitos de tirar o fôlego e você não precisa gastar tanto como em alguns lugares do Nordeste, já que não tem toda aquela propaganda de turismo. Se você quiser saber de mais lugares pra visitar por lá, recomendo dois blogs: Rotas Capixabas e Terra Capixaba. Nada como seguir as dicas de quem MORA no lugar e conhece de verdade 😉

Espero ter ajudado você a montar seu roteiro! Até o próximo post!

Espírito Santo – Parte I

Havia um grande buraco no meu mapa de viagens pelo Brasil: o Espírito Santo. Comecei a pesquisar o que havia pra fazer por lá e encontrei muitos lugares que despertaram meu interesse para uma visita de 10 dias.

Ao passo que montava meu roteiro, percebi que o turismo para o Espírito Santo é pouco incentivado. Por exemplo, uma pessoa que não costuma viajar por conta vai encontrar dificuldades para achar um pacote para o Espírito Santo. A CVC tem um pacote de 5 dias chamado “Praias Capixabas”, mas achei um roteiro muito pobre para o tanto de coisa que tem para se fazer pelo Espírito Santo. Isso é uma pena, pois há lugares com um potencial turístico muito forte. Há praias maravilhosas e do meu ponto de vista, não perdem em beleza natural para nenhuma praia do Nordeste, só que com preços muito menores. Os lugares obviamente são muito mais acessíveis pra quem viaja de carro.

Depois de muita pesquisa, fiz um roteiro de 8 dias para Guarapari e Vila Velha, com um pulo em Vitória e Domingos Martins. Prepare-se pra provar uma típica Moqueca Capixaba. Seguem minhas dicas e experiências nestas cidades.

De Vitória a Guarapari

Decidi que Guarapari seria meu primeiro destino. Para ir até Guarapari, você precisa pegar um voo até Vitória e ir de ônibus até lá. Os voos de São Paulo a Vitória são bem em conta. Comprando com antecedência, você não vai pagar mais que R$250.

Tem ônibus que vai do Aeroporto até a Rodoviária mas acabei pegando um táxi, que não custou muito. Acho que foi até melhor porque para chegar até a Rodoviária você passa por uma região bem estranha. No geral, Vitória não é uma cidade que passa muita segurança. Fui na época de eleições municipais e os políticos sempre batiam na tecla da segurança, pois diz a lenda que Vitória é uma das capitais mais violentas do país. Enfim, tome as precauções que você tomaria em qualquer lugar que você anda.

Os ônibus de Vitória a Guarapari saem praticamente de meia em meia hora e o percurso dura pode ser de até 2:30h, dependendo do ônibus que você pegar.

GUARAPARI

Guarapari é uma cidade pequena e a maior parte dos ônibus são circulares, então fica difícil se perder. Caso precise de informação, os capixabas são muito solícitos e vão ajudar você a se encontrar. Pra mim o sotaque capixaba soa muito parecido com o sotaque paulistano. Apesar disso, você vai ouvir muito sotaque mineiro. Eles viajam para o Espírito Santo em peso.

O Hotel

No Booking.com, agendei o Hotel Pousada Caminho da Praia e acho que não poderia ter escolhido melhor. Fica bem próximo a uma avenida onde tem restaurantes, supermercado, posto de gasolina, caixas eletrônicos e onde você pode pegar ônibus pra tudo quanto é lado, mas é silencioso e tranquilo. Tem piscina, churrasqueira, salão de jogos, um café da manha delicioso e no fundo da pousada, uma área verde cheia de macaquinhos. Com uma caminhada de 10 ou 15 minutos você chega à Praia do Morro. Na praia do Morro é possível fazer uma trilha no morro e quem sabe ver um lindo pôr-do-sol.

O dono do hotel  Sr. Fernando é muito gente boa. Qualquer informação pode pedir a ele ou a qualquer funcionário do hotel, todos são muito atenciosos.

Pousada Caminho da Praia

Praias

Disseram que na alta temporada a cidade fica muito cheia e agitada. Eu fui em setembro, o tempo estava ótimo e nada de disputar palmo de areia com outras pessoas, nem de trânsito nas pequenas vias de Guarapari. O mais importante: as praias estavam limpas.

Uma das praias mais famosas é a Praia da Areia Preta, por causa da areia com alto teor de monazita, que tem poder medicinal. Você vai ver que tem muitos velhinhos nesta praia hahaha. Eu conversei com alguns e eles garantem que a saúde melhorou depois que se mudaram pra Guarapari. A estrutura da praia é muito boa, só a faixa da areia que é estreita e a maré pode alcançar você e suas coisas rapidinho.

Praia da Areia Preta

Continuando pelo centro, passei uma sequência de praias com uma paisagem de tirar o fôlego: Praia dos Namorados, Praia das Castanheiras e Praia do Meio. Aqui as praias são mais agitadas, com mais espaço e mais bares na orla.

Praia das Castanheiras

Praia dos Namorados

Se você foi a essas praias e já ficou boquiaberto, imagina quando chegar na Enseada Azul. Sim, é bem azul mesmo! E as praias são limpas pra caramba. Guaibura, Bacutia e Mucunã (ou Peracanga) além da escondida Praia dos Padres formam esse complexo de praias paradisíacas da Enseada Azul. Fiz uma coisa bem maluca: parei na primeira praia e fui até a última a pé, parando um pouquinho em cada uma. Tirando a praia de Peracanga, nas outras não tem nenhum restaurante / lanchonete. Trate de levar sua farofa pra comer (e não esqueça de um saquinho pra levar seu lixo embora).

Obs: A Praia dos Padres você só consegue chegar através de uma pequena trilha.

Praia de Guaibura

Praia de Peracanga

Praia de Bacutia

Praia dos Padres

Outra praia que você não deve deixar de conhecer é a Praia da Sereia. À beira desta praia há muitos restaurantes de culinária típica capixaba.

Guarapari é um ótimo lugar pra quem gosta de fazer mergulho. Eu pensei muito em fazer, mas em pouco tempo o clima virava, garoava forte ou chovia. Mas quem se interessar, temos a operadora Atlantes e a Aquasub.

Depois de passar por tantas praias maravilhosas, continuei minha viagem em Vila Velha. Como as pessoas no geral são preguiçosas para ler e o texto está ficando gigantesco, vou escrever sobre esta cidade em um segundo post.

Barcelona

Comentei com alguns madrileños que eu gostaria muito de ir à Barcelona. “O que você vai fazer lá? Não tem nada de legal pra fazer!” foram as respostas que eu ouvi. Mas não se surpreenda, a rivalidade entre madrilenos e catalães vai muito além da rivalidade no futebol. Não se deixe levar por esse tipo de opinião. O lindo mar azul turquesa e a arquitetura modernista única fazem de Barcelona, a capital da Catalunha, um destino extremamente marcante.

De Madrid a Barcelona

O AVE (trem-bala espanhol) faz o percurso Madrid-Barcelona em 2:30h. Mas se você optar por esse meio, prepare o bolso. As passagens do AVE custam muito caro. Já de avião, o trajeto dura 45min e custa metade do preço ou às vezes menos.

Fui por uma companhia low-cost espahola chamada Vueling. É uma excelente companhia, o atendimento é ótimo e não tive nenhum problema nos meus voos.

Em Barcelona

No aeroporto, peguei um mapa da cidade e das linhas de metrô. Tem uma estação no aeroporto, o que facilita para ir até o centro. Comprei um bilhete de metrô válido por 24h e assim comecei a caminhada por Barcelona.

ONDE IR

EL GÒTIC

Com influência Romana, o Bairro Gótico no centro de Barcelona concentra antigos edifícios utilizados hoje para fins administrativos, como a Casa de la Ciutat (prefeitura), o Parlamento da Catalunha e o Palau de la Generalitat (Palácio do Governador da Catalunha), além de praças e igrejas históricas. Perca-se pelas suas estreitas ruas e encontre diversas construções medievais e góticas.

ATENÇÃO: CUIDADO COM AS CIGANAS QUE FICAM PELO BAIRRO GÓTICO PEDINDO UMA MOEDA QUALQUER POR UMA FLOR TÍPICA DA ESPANHA! ELAS SÓ QUEREM TE DISTRAIR PRA TE ROUBAR DE ALGUMA FORMA! INOCENTE SÓ NA CARA… NÃO CAIA NO PAPO MOLE DELAS!

 

Casa Millà, La Pedrera

OBRAS DE ANTONI GAUDÍ (Patrimônio Mundial UNESCO)

Palácio Güell

O Palácio Güell serviu como residência da família de Eusebi Güell, o famoso conde de Güell. Hoje o local é aberto ao público como museu.

Site Oficial: http://palauguell.cat/

Como chegar: estação Drassanes / Liceu

Parque Güell

O parque antigamente pertencia à residência particular do conde Güell, que encomendou encomendou o projeto de Gaudí. A Casa-Museu de Gaudí não foi feito por ele, mas tudo do interior sim. Um destaque do parque é a Sala das Cem Colunas, que consiste em um grande salão sustentado por 84 pilares tortos.

Site Oficial: http://www.parkguell.cat/

Como chegar: estação Lesseps

Casa Milà

A Casa Milà (também conhecida como La Pedrera), pertence ao Quadrat d’Or, que significa “Quadrado de Ouro”, uma área que abriga os mais bonitos edifícios modernistas da cidade.

Site Oficial: http://www.lapedrera.com/en/home

Como chegar: estação Diagonal

Casa Vicens

O até então inexperiente Gaudí projetou esta residência encomendada por Manuel Vicens, dono de fábrica de tijolos e azulejos. Chegar lá dá um pouquinho mais de trabalho pois não está próximo ao metrô, mas vale a pena observar esta obra, a primeira obra de Gaudí que realmente ganhou destaque. Aliás, atualmente ela está à venda. Quer comprar?

Site Oficial: http://www.casavicens.es/

Como chegar: ônibus 27 ou 32. Endereço: Carrer Carolines, 18

Sagrada Família

Gaudí pegou a obra em andamento e foi improvisando. Apenas uma torre estava pronta quando ele faleceu e até hoje a obra não foi concluída. Feita com a intenção de ser realmente diferente e original, A Sagrada Família atrai muitos visitantes e a fila para comprar ingressos e entrar é simplesmente gigantesca. Compre seu ingresso pela internet ou chegue muito cedo para evitar a multidão.

Site Oficial: http://www.sagradafamilia.cat/

Como chegar: estação Sagrada Família

Casa Battló

Encomendada por Josep Battló, a casa é conhecida como Casa dos Ossos por causa de sua fachada externa que lembra um crânio. A casa fica na “Illa de la Discòrdia“, um quarteirão onde encontramos quatro famosas casas modernistas e que faz parte do já mencionado “Quadrat d’Or“. É aberta a visitas.

Site Oficial: http://www.casabatllo.es/

Como chegar: estação Passeig de Gràcia

MONTJUÏC

A colina de Montjuïc proporciona uma belíssima vista da cidade de Barcelona. Você pode pegar um bondinho para ir até o topo onde há também o Castelo de Montjuïc. Além disso, no Parque de Montjuïc há um conjunto de atrações: jardim botânico, o complexo esportivo onde foram realizadas as Olimpíadas de 1992. Confira a programação, muitas vezes são realizados shows no Parque.

Cada atração tem seu site oficial, mas você pode acessar o site Barcelona Turisme que fala sobre cada uma.

Para chegar lá: desça na estação Paral-lel e pegue o funicular. Você vai sair no Parque onde fica a bilheteria do bondinho (cable car) que vai até o topo da montanha.

Castelo de Montjuïc

 

Vista do Castelo

FUNDACIÓ JOAN MIRÓ

Iluminado por luz natural, o edifício moderno de Josep Lluis Sert, amigo de Miró, abriga diversas obras do artista, como esculturas, pinturas e tapeçarias. Há apresentações e exibições no museu, bem como uma biblioteca sobre arte contemporânea. Fica no Parc de Montjuïc.

Site Oficial: http://www.fundaciomiro-bcn.org/

Como chegar: estação Espanya ou Paral-lel, depois ônibus 50 ou 55

MUSEU PICASSO

A coleção de mais de 3.000 obras do artista doadas por seu amigo Jaime Sabartes e depois pelo próprio Picasso está instalada em 5 palácios. Além da coleção, há exposições temporárias. Confira a programação. Recomendo a compra antecipada de ingressos por ser um lugar muito procurado.

Site Oficial: http://www.museupicasso.bcn.cat/

Como chegar: Estação Jaume I

CAMP NOU EXPERIENCE

Quer conhecer o estádio de um dos times mais famosos do mundo? Ver o campo onde o Messi faz vários gols e onde o Bayern dá show? (hahaha toma, Barcelona! tá, parei!)

Caso não consiga ir a um jogo, está aí a solução: http://www.fcbarcelona.com/camp-nou

Você tem acesso ao museu do clube, vestiários, sala de imprensa, e aquela papagaiada toda que você só conhece em uma visita assim.

Sinceramente, achei o Santiago Bernabéu muito mais legal!

Como chegar: estação Collblanc

Camp Nou Experience

 

TIBIDABO

A montanha possui este nome que vem do latim tibi dabo significando “eu lhe darei”, uma referência à passagem bíblica que mostra Satanás tentando Cristo quando o levou a uma montanha e ofereceu o mundo inteiro em troca de um ato de adoração.

Em Tibidabo, há o Parc d’Atraccions, o parque de diversões mais antigo da cidade, o Museu d’Automates (Museu de Robôs) e o Temple Expiatori del Sagrat Cor (Igreja do Sagrado Coração).

Tibidabo Sky Walk é uma área onde você pode ter uma vista panorâmica da cidade. Vicky Cristina Barcelona, filme de Woody Allen, foi filmado aqui.

Site Oficial: http://www.tibidabo.es/

Como chegar: estação Avda Tibidabo, depois pegue o Tramvia Blau (trem azul) e funicular ou TibiBus na Plaça Catalunya

PRAIAS

Eu vi o mar, mas não fui à praia. Se você pretende ir à praia, tem uma matéria bem legal no Viagem Mundo:

http://viagemmundo.com.br/guia-das-praias-de-barcelona/

 

E assim meu primeiro mochilão pela Europa chegou ao fim.  A bagagem voltou muito mais cheia – não só com as compras que fiz na Espanha, mas com conhecimento, experiências e novas amizades. Todo mundo deveria fazer isso pelo menos uma vez na vida. E agora já tenho novos posts para escrever sobre o segundo mochilão que foi no leste europeu. Em breve todas as dicas estarão aqui! Até mais o/

Madrid

Capital da terra da sesta, dos tapas e das touradas, Madrid é dona de uma rica herança cultural. Das praças que lembram cidades pequenas e românticas aos imponentes edifícios antigos e modernos, a cidade atrai visitantes interessados em sua cultura e história.

Vale a pena visitar Madrid, mas dependendo do gosto do freguês talvez ela não seja tão interessante quanto pareça. Pesquise bem os lugares que você deseja visitar para definir o tempo que você vai passar por lá.

De Paris a Madrid

Existem várias companhias aéreas Low Cost que vão para Madrid. Eu fui pela Easyjet mas pra variar, confusão na hora de determinar o portão de embarque: corre daqui pra lá e volta. Isso que eu já estava aborrecida de ter ficado pelo menos 40 minutos na inspeção de bagagem. O oficial resolveu tirar tudo o que tinha na minha mala de mão e olhar item por item. Mesmo sem apitar o sensor de metais me fizeram tirar os sapatos e me revistaram. Tive que colocar tudo rapidinho dentro da mala e de qualquer jeito, pois já estava em cima da hora de embarcar.

Para chegar em Madrid você tem como alternativa o ônibus da Eurolines e os trens que são operados pela Renfe.

Em Madrid

Se você chegar de ônibus, trem ou avião não se preocupe: todas as alternativas estão conectadas a uma estação de metrô.

Se você chegar de avião, a linha 8 do metrô de Madrid possui as estações Aeropuerto T4 e Aeropuerto T1 T2 T3. É oferecido ônibus para ir de um terminal ao outro internamente no aeroporto. Outra opção para ir do aeroporto ao centro é o ônibus da Líneas Exprés Aeropuerto que funciona 24h.

Os ônibus param na Estación Sur (Mendéz Álvaro) na linha 6 enquanto os trens podem chegar nas estações Puerta de Atocha (linha 1) ou Chamartín (linhas 1 e 10).

Fique atento para comprar o tipo certo de bilhete de metrô pois eles possuem zonas diferentes de tarifação e pode ser que outro tipo de bilhete seja usado para chegar até a estação que você precisa. Guarde sempre os bilhetes com você pois mesmo havendo catraca nas estações, os fiscais entram para verificar se você possui o bilhete e há o risco de multa caso não esteja com o seu.

Para utilizar o transporte público, os turistas podem adquirir o Abono de Transportes com viagens ilimitadas dentro de um período de tempo, que pode ser 1, 2, 3, 5 ou 7 dias dentro da zona A ou da zona T. Mais informações: http://www.ctm-madrid.es/servlet/CambiarIdioma?xh_TIPO=8#aturistico

A impressão que eu tive é que os espanhóis não são pacientes para dar informação (o funcionário do metrô ficou irritado quando eu não entendi sobre o bilhete certo da zona que eu precisava ir), então não perca tempo e pegue logo um mapa da cidade no primeiro posto de informação turística que você encontrar.

O Hotel

Deixei Madrid para visitar por último pois tenho uma amiga que mora lá e que não via há uns 6 anos. Fiquei na casa dela por uma semana e por isso não tenho review para fazer sobre hotel.

ONDE IR

PUERTA DE ALCALÁ

A Puerta de Alcalá é um monumento construído em 1778 por Francisco Sabatini a pedido de Charles III. Na época, foi a entrada principal da cidade e hoje é um símbolo de Madrid.

Como chegar: estações Banco de España / Retiro

UM PASSEIO NA GRAN VÍA

Inaugurada em 1910, a Gran Vía é hoje uma veia econômica muito importante para Madrid: repleta de restaurantes, cafés, bares, teatros, cinemas, lojas de marca, edifícios históricos e prédios comerciais. Alguns edifícios históricos muito visitados são o Metrópolis e o Grassy. A Gran Vía começa em Calle de Alcalá e termina em Plaza de España.

Não se esqueça que algumas lojas podem estar fechadas por causa da hora da sesta. Se atente ao horário fixado na porta.

Como chegar: estações Gran Vía / Banco de España / Callao / Santo Domingo / Plaza de España

PLAZA DE ESPAÑA

No centro da praça, um jardim onde há uma fonte com estátuas que representam Don Quixote e Sancho Panza, seu escudeiro, em homenagem ao escritor Miguel de Cervantes. Ao redor da praça se encontram alguns dos mais altos edifícios de Madrid. A praça fica situada no final da Gran Vía.

Como chegar: estação Plaza de España

PLAZA DE CIBELES

Um dos cartões postais de Madrid, a Plaza de Cibeles abriga não só a fonte com a deusa da natureza mas também dois edifícios históricos: o Palácio das Comunicações e o Banco da Espanha.

Como chegar: estação Banco de España

Plaza de Cibeles

PASEO DEL PRADO

Carlos III mandou construir o Paseo del Prado para que fosse o centro das ciências de das artes de Madrid. Começe da Plaza de Cibeles e caminhe pelos belos jardins. Nos arredores da praça, temos:

  • O famoso Hotel Ritz;
  • Monumnento del Dos de Mayo, feito para comemorear a Guerra de Independência contra a França;
  • Salón de Reinos, que foi museu de artes e museu militar até que o Museu do Prado abrigasse suas obras;
  • Museo Nacional de Artes Decorativas;
  • Palacio de Linares, que hoje é uma organização que tem por objetivo a promoção da cultura latino-americana.
  • Congresso de Los Diputados;
  • Museo Thyssen-Bornemisza;
  • Museo del Prado.

Como chegar: estação Banco de España

PARQUE DEL RETIRO

Antigamente, o parque era um anexo do palácio de Filipe IV. Hoje é uma das maiores áreas verdes de Madrid. Há concertos, passeios de barco pelo lago, teatro de fantoches etc. Outros lugares para visitar dentro do parque são: Palácio de Velázquez, o Jardim das Rosas e o lindíssimo Palácio de Cristal.

Como chegar: estação Retiro

Parque del Retiro

PLAZA MAYOR

No coração de Madrid, a Plaza Mayor tem lojas típicas espanholas, além de algumas performances artísticas como por exemplo a dança flamenca. Os lugares mais famosos na praça são a Casa de la Panaderia  e a Casa de la Carnicería. No entorno há muitos restaurantes espanhóis interessantes no subsolo com aquela impressão de calabouço. O Restaurante Botín, conhecido por ser o mais antigo do mundo, fica bem próximo também.

Como chegar: estação Sol

MERCADO DE SAN MIGUEL

Uma parada obrigatória pra quem quer experimentar a culinária local. Você pode comprar frutas, peixes, flores e vinhos. Que tal comer um petisco enquanto toma uma típica sangria espanhola?

Como chegar: estação Sol (fica ao lado de Plaza Mayor)

Puerta del Sol

PUERTA DEL SOL

Puerta del Sol é onde fica o marco zero de todas as rodovias espanholas. Lá também encontramos edifícios históricos e a estátua símbolo de Madrid: o urso buscando os frutos do medronheiro.

Como chegar: estação Sol

PALÁCIO REAL

O Palácio Real possui uma coleção impressionante de pinturas, instrumentos musicais e armamentos. A troca da guarda (que eu não vejo nenhuma graça, mas muita gente curte ver) é feita na primeira quarta-feira do mês às 12h (exceto no verão ou quanto há cerimônias oficiais) e nas demais quartas às 11h na Puerta del Príncipe.

Como chegar: Recomendo caminhar da Puerta del Sol até o Palácio. Mas descendo na estação Ópera você também chega.

PLAZA DE TOROS DE LAS VENTAS

De forma nenhuma eu sou a favor das touradas nem com a desculpa de ser algo da “cultura” espanhola. Do meu ponto de vista não justifica a violência e crueldade com os animais e eu não assistiria uma tourada neste lugar. Eu vi o lugar por fora e não podemos negar que a arquitetura da praça de touros é muito bonita e diferente de tudo o que você já viu. Também há o Museu Taurino com exposições relacionadas às touradas.

Como chegar: estação Ventas

TOUR BERNABÉU

Para quem gosta muito de futebol como eu esse é um tour obrigatório. No tour está incluso a vista panorâmica do estádio, a exposição de troféus, e visitas à parte VIP, túnel de jogadores, zona técnica e banco de reservas, vestuários, sala de imprensa e uma pisadinha numa área reservada do campo. Também há montagens de fotos com seu jogador preferido do Real Madrid.

Mais informações: http://www.realmadrid.com/cs/Satellite/en/1193040472497/GenericoContenedor/1193040472497.htm

Como chegar: estação Santiago Bernabéu

Santiago Bernabéu Tour

UMA VISITA À TOLEDO

A cidade medieval de Toledo é bem próxima a Madrid e você pode ir de ônibus ou trem e visitar em um dia. Coloque um sapato confortável para explorar este lugar que foi influenciado por visigodos e mouros e onde igrejas, sinagogas e mesquitas convivem próximas e sem conflitos. Coma um famoso marzipan ao fazer a rota de  Dom Quixote de La Mancha, sinta-se como se estivesse em uma de suas aventuras.

Toledo

Duas dicas aleatórias de lugares que eu recomendo:

  • Mauna Loa – Bar Hawaiano muito diferente que vale a pena conhecer. Endereço: Plaza de Santa Ana, 13, 28012.
  • The James Joyce Pub – Excelente pub com ótima relação custo / benefício. Endereço: Calle de Alcalá, 59  28014

EU NÃO FIZ, MAS VOCÊ PODE FAZER

TELEFÉRICO DE MADRID

Diz oferecer uma visão única de Madrid. Aparentemente tem um parque infantil próximo e você pode comprar ingressos combinados.

Mais informações: http://www.teleferico.com/precios

Como chegar: estação Argüelles

DESCUBRA MADRID – VISITA GUIADA

História, arte, gastronomia e curiosidades em uma visita guiada disponível em várias línguas, como espanhol, inglês, francês, italiano, português, alemão e japonês. Inclui visitas adaptadas para pessoas com deficiências. Em datas e rotas específicas, eles fazem uma caminhada dramatizada – os guias se vestem a caráter para apresentar alguns pontos turísticos.

Mais informações: http://www.esmadrid.com/descubremadrid

PARA A FAMÍLIA

OUTROS PARQUES

  • Sabatini
  • Jardim Botânico Real
  • Casa de Campo
  • Campo del Moro
  • Parque Capricho
  • Parque Juan Carlos I

Minha viagem terminou em Madrid, mas antes eu dei um pulo em Barcelona. Vou comentar desta cidade no próximo post.

Até! 😉